ND AMA

UM SPEAKEASY LOGO ALI #BARSECRETO02/07/18

GABRIEL AZEVEDO CONTA DE SUA PASSAGEM PELA 'MODERNOS E ETERNOS'

Estive por duas vezes na mostra de arquitetura, móveis e decoração "Modernos Eternos", no antigo Clube dos Caçadores, no Bairro Mangabeiras, e me encantei com o que vi e vivi no local. Sempre disse que se não fosse advogado, jornalista e político, teria escolhido a arquitetura como profissão. Sou apaixonado pelas formas e pelo design e o evento reuniu o melhor do trabalho de arquitetos e decoradores.

Bar da mostra Modernos e Eternos

Mas devo confessar que, além dos projetos e peças decorativas, adorei o bar secreto montado no espaço da exposição, com drinques e coquetéis especiais e música de ótima qualidade. A ideia seguiu o conceito dos bares speakeasy, nascido nos Estados Unidos na década de 1920, em plena vigência da Lei Seca, quando o consumo de bebidas alcoólicas era proibido e reprimido com rigor.

A proposta dos bares secretos, embora tenha se inspirado nos speakeasy da era do contrabando de bebidas, de Al Capone e outros mafiosos, hoje é totalmente diferente e já há alguns anos faz sucesso em Nova York, Londres, São Paulo, Rio, Brasília e outras cidades. Em Belo Horizonte, além do bar instalado na mostra no Clube dos Caçadores, há alguns projetos em andamento. Em breve teremos novidades nesse sentido e poderei contar para vocês.

Ambiente intimista como pede um bar "secreto"

 

Na "Modernos Eternos", a iniciativa de montar o bar ao estilo speakeasy foi dos chefs Massimo Battaglini e Leonardo Paixão e das arquitetas Aline Castello Branco e Carolina Jardim. Tudo pensado nos mínimos detalhes. Me senti como numa viagem através do tempo, voltando às décadas do jazz, dos drinques elaborados com muito carinho e dos homens e mulheres que levavam uma vida meio "outsider", se arriscando a serem presos por causa de um gole de bourbon ou de um "old fashioned".

Que novos espaços desse tipo surjam em nossa capital, que precisa ampliar sua diversidade de atrações noturnas, que construíram a fama de boêmia de BH. Uma cidade contemporânea e cosmopolita, como Belo Horizonte busca se tornar, é propícia para esse tipo de empreendimento. Bares temáticos são sempre alegres e divertidos e animam a vida noturna das cidades. Que tenhamos locais inspirados na Lei Seca, nos anos 1970, na cultura regional de Minas Gerais ou de outro estado. O importante é ocupar e usufruir dessa diversidade.

 

#design

 

GABRIEL AZEVEDO (COLAB ESPECIAL)

FOTOS  ANDREA MONTEIRO




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK