MÃE DO PAI

UMA DOR CHAMADA 'BUNDITE'15/03/19

Esperto que é, meu pai deu jeito de batizar seu incômodo

Para o incômodo de ficar hoooras numa poltrona, na mesmíssima posição, meu pai logo arrumou um nome: “bundite”. Afinal, só quem tem uma escoliose acentuada (como eu e ele) e passa o dia assentado sabe o que é uma “dor na bunda”. 

Dia desses, vi que ele buscava uma posição mais confortável dentro das poucas opções que tem - já que o Parkinson limita sua mobilidade -, e ofereci ajuda: “Quer levantar e se livrar da bundite, paizinho?”. Sua resposta sempre novidadeira foi: “Obrigado, mas hoje vamos de ‘costite’”.

 HELP: ações como levantar de vez em quando, passar Dr. Ideal (gel de arnica) no local e usar compressas quentes ajudam a aliviar a dor. Outra ideia é dar uma descansada na vertical, de preferência em decúbito lateral. Pai e filha agradecem, e os ísquios também!


PS: Ísquios são os ossinhos do bumbum! 
 

NATALIA DORNELLAS 

FOTO LEANDRO DORNELLAS 

No perfil @maedopai_, no Instagram, compartilho as dores e delícias de cuidar do meu, diagnosticado há alguns meses como portador de "degeneração cortico-basal", um mal parkinsoniano de rápida evolução. Os textos de lá agora terão espaço por aqui também. 

 



COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK